DEV Community

loading...
Cover image for Meu primeiro mês com um System76

Meu primeiro mês com um System76

Bruno Padilha
Site Reliability Engineer, container nerd e metalhead
・4 min read

Esse post reúne informações sobre meu primeiro mês com um notebook da System76.

Há quem diga que notebooks feitos para rodar Linux são o futuro. Vejo cada vez mais meus amigos migrando do MacOS para Linux por questões de privacidade, customização do SO e liberdade. Com System76 não é diferente, os caras desenvolveram um sistema de firmware open source, com suporte a desabilitar o Intel ME.

Fui (ainda sou) usuário da Apple desde meados de 2009, quando comprei meu primeiro Macbook. Os anos foram passando, eu troquei de Macbook mais algumas vezes e até então eu estava trabalhando com um MacbookPro 15" late 2017 e a decisão maior de trocar de notebook foi por justamente o que a Apple permitia fazer e agora não mais, a liberdade de colocar mais um SSD, aumentar a memória e utilizar por muito mais tempo o hardware. Ainda utilizo meu macbook para fins de estudo, parear com a TV usando AirPlay, mas não para trabalhar.

Escolha e importação

A ideia era ter um notebook leve, pequeno e claro, com uma boa configuração e a escolha foi o Lemur Pro. Vale a pena mencionar que antes de considerar um System76, analisei outras opções como XPS da Dell (o qual não existe nenhuma doc que diz que suporta Linux 100%) e o Thinkpad da Lenovo (que não tinha em estoque em loja alguma).

A config que escolhi foi:

  • Core i5 11th Gen @ 4.2Ghz
  • 16GB DDR4
  • 500GB M2 SSD

Como o clock da CPU é bem maior do que o meu Macbook Pro com i7, resolvi ir de i5 mesmo e economizar uma boa grana.

Fiz o pedido no dia 18 de Dezembro e no mesmo dia recebi um e-mail e uma ligação solicitando a confirmação do pedido, pelo que a pessoa me explicou, foi pelo motivo de ter feito a compra com dados brasileiros e com a entrega nos EUA. Pedido feito, era só aguardar.

Utilizei o MyVipBox como serviço de redirecionamento, já que a System76 não envia direto para o Brasil. Como os notebooks são fabricados por pedido, levou uns 10 dias pra ser fabricado e enviado pro meu endereço nos EUA.
O legal do MyVipBox, é que eles tem alguns serviços adicionais, como usar embalagens menores e mais reforçadas e ainda conseguir diminuir o valor do frete. Mesmo assim tive que pagar um valor bem salgado de imposto aqui Brasil, ~ R$3000.

E no dia 19 de Janeiro, o brinquedo chegou.
Caixa da encomenda

A minha primeira impressão foi: que notebook leve e compacto!

Diferença com um macbook 15"

Configuração

Qualidade

Pesando pouco mais de 1kg e com uma carcaça totalmente preta, o notebook é muito bonito e bem fabricado.
Eu esperava ter o logo da System76 na tampa, e de fato era para ter, porém por algum problema na fabricação foi enviado sem. A galera no subredit da System76 reclama bastante do controle de qualidade dos caras. Eu realmente curti demais o notebook todo preto.

O Lemur Pro

Comparativo com macbook

O teclado dele é retroiluminado e muito (mas muito) parecido com os teclados dos primeiros macbooks retina.

Conectividade e tela

O notebook tem 2x USB 3, 1 USB-C com suporte a DisplayPort, 1 HDMI, entrada P2, Kesington Lock e leitor de MicroSD.
E ainda suporta até 40GB de RAM e ainda tem um slot M2 livre pra outro SSD nvme.

Portas do Lemur Pro
Portas do Lemur Pro

Obviamente a tela dele não se compara as retinas dos macbooks, mas é uma tela bem decente com antiglare de 14" com suporte a 1080p a 120hz.

120Hz!

Vale a pena?

Se você está disposto a esperar e encarar a cotação do dólar, super vale. Eu queria muito voltar a usar Linux para o trabalho e consegui encontrar um notebook que preza pela privacidade.

O único ponto negativo até agora foi o conector da tomada da fonte, que obviamente, veio no padrão americano, mas que por R$20 você compra um padrão brasileiro no Mercado Livre.

Conector da tomada

E eu acho que é isso, um post bem consumista 🤭 com as minhas impressões iniciais e com mais imagens e informações do que a thread que eu fiz quando ele chegou.

1

2

Discussion (0)

Forem Open with the Forem app