loading...

Carreira: Ser um Gatekeeper não te torna um Deus, mas sim um Idiota

oieduardorabelo profile image Eduardo Rabelo ・3 min read

You Shall Not Pass

Imagine o seguinte, eu estou andando por uma calçada cheia de bares e restaurantes com meu amigo e vejo um carro absolutamente lindo. Estou falando de um Chevrolet Bel Air Sport Coupe de 1955 que parecia ter saído dos anos 50. Vermelho cereja, top branco, uma verdadeira obra de arte. Parei para babar descaradamente por um tempo, e o dono saiu e percebeu minha adoração. Ele perguntou se eu gostava de carros antigos, e eu respondi com uma declaração descarada de "Duh, olha como estou olhando para isso".

1955 Chevrolet Bel Air Coupe

Ele então lançou uma série de perguntas sobre motores, mods e outras coisas, e eu fiquei instantaneamente perdido. Eu disse a ele que só sabia o básico de como um motor funciona, graças a muitas aulas de engenharia, mas gosto da aparência dos carros antigos. O cara ficou instantaneamente horrorizado, seu comportamento amigável fez um giro completo de 180 e ele ficou azedo e fechado. Passou a me dizer que eu não poderia dizer que gostava de carros sem saber nada sobre os detalhes, e para não desperdiçar o tempo das pessoas com minhas "reflexões de menininha".

Rapaz, tenho muito a dizer sobre essa última parte. Mas esse é outro artigo.

O que esse cara acabou de fazer foi algo que eu encontrei bastante nas coisas que sou interessado. É chamado de gatekeeping, e é algo que afeta muitas pessoas. O Urban Dictionary define gatekeeping como "quando alguém decide sobre quem tem ou não acesso ou direitos a uma comunidade ou identidade". Pessoalmente, eu me deparei com isso na comunidade Warcraft, grupos de Dungeons and Dragons, feiras de automóveis e muitos outros lugares. Mesmo que eu estive disposta a aprender mais e com a mente aberta, as pessoas me ignorariam abertamente por não possuir o conhecimento e não estarem dispostas a me ensinar.

Sendo mais clara: não estou fazendo disso uma coisa feminista. Vi isso acontecer com homens e mulheres e ser feito por homens e por mulheres.

Enquanto os homens nessas comunidades tendem a atribuir meu desconhecimento por ser mulher, eles fazem a mesma coisa com outros homens, então eu não acredito que seja sexista. No entanto, acredito que seja igualmente prejudicial. Os grupos não podem crescer dessa maneira, as comunidades não podem prosperar se estiverem cheias de porteiros. O gatekeeping é uma doença horrível, desencorajando as pessoas que desejam aprender sobre uma comunidade ou são apaixonadas por algo. Não é saudável e verdadeiramente prejudicial para a nossa sociedade. Imagine se a política fosse dominada por porteiros, se a América fosse desencorajada de aprender sobre os ramos do governo ou o processo legislativo. Ou se programadores e engenheiros de software não conseguissem encontrar comunidades online para aprender. Seria um desastre, ninguém aprenderia nada e o progresso tecnológico acabaria parado.

Gatekeeping não faz nada além de prejudicar as comunidades, tanto membros quanto pessoas de fora. É uma prática elitista doentia que mais pessoas deveriam se preocupar e se manifestar. Felizmente, meus amigos tiveram a gentileza de me ensinar sobre coisas pelas quais eu era apaixonada, como jogos e conhecimentos sobre Warcraft, Dungeons and Dragons e até mesmo algumas habilidades básicas de programação. Essas coisas pelas quais agora sou extremamente apaixonada me deram alegria que só pode ser encontrada nos hobbies. No entanto, devido às pessoas tóxicas e elitistas em algumas comunidades, sinto que só posso apreciá-las com meus amigos íntimos.

Dentro de uma loja de quadrinhos perto de casa. Eles têm um público muito bom e quase todo mundo é amigável

Quando eu era novata em D&D, tinha medo de sair em busca de campanhas para participar porque estava preocupada com a comunidade estar cheia de porteiros. Mesmo agora, com o acesso permitido a essas comunidades, graças ao conhecimento que ganhei, ainda tenho medo de procurar outros jogadores. Sinto que, ao ingressar em comunidades elitistas, estou permitindo um comportamento igualmente tóxico. Além disso, não quero estar perto de pessoas assim. Apenas idiotas elitistas com outros idiotas elitistas, e eu, por exemplo, não tenho paciência para lidar com esse tipo de comportamento.

Ser um gatekeeper significa que você pode deixar algo que você é supostamente apaixonado por, estagnar e eventualmente morrer. Isso não parece paixão para mim.

Posted on by:

oieduardorabelo profile

Eduardo Rabelo

@oieduardorabelo

☕ 🇳🇿 - https://eduardorabelo.me

Discussion

markdown guide