DEV Community

loading...
Base dos Dados

Base dos Dados Python 101

fernandascovino profile image Fernanda Scovino Updated on ・4 min read

TL;DR

Neste artigo vamos demonstrar como usar o pacote da Base dos Dados em Python para acessar e usar os dados disponíveis em nosso repositório público, com o conteúdo do Workshop "Brincando com dados da BD+ em Python".

O pacote tem diversas funções que permitem listar os conjuntos de dados disponíveis, obter informações sobre as tabelas, carregar os dados direto no pandas, dentre muitas outras. Como exemplo, exploramos os dados da tabela de nomes brasileiros do IBGE (2010) e mostramos como criar uma visualização de nuvem de palavras dos nomes mais frequentes.

Como acessar a BD+ em Python?

A Base dos Dados Mais (BD+) é o nosso datalake de dados públicos limpos, integrados e atualizados pela nossa equipe de dados - dados prontos para análise.

O datalake é mantido no Google BigQuery e tem custo praticamente zero para todos os usuários - você tem 1 TB disponível por mês para fazer consulta aos dados. Para facilitar ainda mais a vida de Pythonistas, criamos um pacote de acesso direto ao repositório via Python: basedosdados

!pip install basedosdados
import basedosdados as bd
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Atenção! É necessário criar um projeto no Google Cloud e autenticar seu projeto para fazer consultas aos dados do repositório. Caso você rode qualquer função do pacote pela primeira vez, as instruções para essa configuração irão aparecer para você e basta seguir o passo a passo apresentado.

Existem diversas funções no pacote, tanto para acesso quanto para publicação de dados no nosso ou em qualquer projeto do Google Cloud - você pode usar o pacote para construir seu próprio repositório de dados também.

A lista completa dos módulos do pacote está na nossa documentação, e veja também como colaborar subindo dados no repositório.

Explorando as funções do pacote

Para ilustrar, podemos verificar todos os conjuntos de dados disponíveis no repositório usando a função list_datasets. Essa função retorna todos os conjuntos de dados no repositório e que podem ser filtrados por algum termo específico, com o parâmetro filter_by, como fazemos abaixo buscando dados do IBGE. O parâmetro with_description indica se queremos visualizar também a descrição de cada conjunto.

bd.list_datasets(filter_by='ibge', with_description=True)
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Da mesma forma, podemos listar as tabelas de um conjunto de dados específico com a função list_dataset_tables. Além disso, podemos ter também uma visão completa das colunas e seus tipos com a função get_table_columns - tudo isso sem carregar ainda os dados no ambiente!

bd.list_dataset_tables(dataset_id='br_ibge_nomes_brasil', with_description=True)
bd.get_table_columns(
    dataset_id='br_ibge_nomes_brasil',
    table_id='quantidade_municipio_nome_2010'
)
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Antes de carregar os dados, pode-se verificar inclusive seu tamanho total - existem tabelas muito grandes no repositório, então recomendamos fortemente fazer esse passo.

bd.get_table_size(
    dataset_id='br_ibge_nomes_brasil',
    table_id='quantidade_municipio_nome_2010',
    billing_project_id='basedosdados42'
)
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Por fim, a função read_table faz o carregamento dos dados no ambiente Python. Caso a base em questão seja muito grande, você pode optar também em usar a função read_sql, que permite fazer uma query SQL e carregar no ambiente somente os dados requisitados. Para ambos é necessário que você explicite o seu billing_project_id, o projeto que foi habilitado lá no início e que será cobrado caso você exceda o limite.

df = bd.read_table(
    dataset_id='br_ibge_nomes_brasil',
    table_id='quantidade_municipio_nome_2010',
    billing_project_id='basedosdados42'
)
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Neste exemplo vamos trabalhar com os dados de nomes brasileiros do Censo Demográfico 2010 do IBGE. De acordo com o Censo, existem ao todo cerca de 200 milhões de habitantes com mais de 130 mil nomes diferentes espalhados pelo Brasil. Curioso? Nós também!

Quais são os nomes mais famosos no Brasil?

Quem você diria que é mais famoso: Maria ou João? É isso o que queremos descobrir primeiro com os nossos dados.

Para respondermos a essa pergunta, nós vamos contar a frequência de cada nome no país e ordená-los, e em seguida criar uma nuvem de palavras para visualização dessas informações.

Criamos então a função generate_list_sorted_by_freq que faz a agregação dos nomes contando quantas vezes cada um aparece na nossa base, e ordena essa lista de acordo com os nomes mais frequentes. A função pode ser lida abaixo.

def generate_list_sorted_by_freq(df):
    name_freq = df.groupby('name').freq.sum() # agrupamento de nomes iguais
    name_freq = name_freq.sort_values(ascending=False) # ordenação dos nomes por frequência
    name_freq = name_freq.reset_index() # inicializa o index de um dataframe criando um se necessário
    return name_freq

df = df.rename(columns={'qtde_nascimentos_ate_2010': 'freq', 'nome': 'name'})
name_freq = generate_list_sorted_by_freq(df)
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Para criar uma nuvem de palavras, vamos usar a biblioteca wordcloud junto ao matplotlib disponíveis para instalação via pip. A wordcloud nos possibilita gerar uma imagem com as palavras mais frequentes e o tamanho de cada palavra é determinado pela sua frequência, gerando um belo efeito visual para nosso ranking.

!pip install wordcloud # caso não tenha a biblioteca já instalada
!pip install matplotlib # caso não tenha a biblioteca já instalada

from wordcloud import WordCloud
import matplotlib.pyplot as plt
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Abaixo você pode ver a nuvem gerada com a wordcloud, o código completo de como geramos a nuvem está no notebook ao final do texto.

image

E como resultado: Maria é a vencedora! O que achou dessa descoberta? No próximo texto vamos trazer uma análise regional construída pelo Fred também no Workshop, para acessar todo o conteúdo apresentado basta acessar a Base dos Dados no Youtube.


Confira o notebook com a análise completa no nosso repositório:

GitHub logo basedosdados / analises

Repositório de códigos simples e replicáveis das análises publicadas.

Texto produzido por Vinicius e Fernanda, da Base dos Dados 💚

Discussion (0)

pic
Editor guide