DEV Community

loading...
Cover image for Boas práticas no desenvolvimento de software — parte 1

Boas práticas no desenvolvimento de software — parte 1

Tadeu Barbosa
I'm passionate with development.
・3 min read

Já fiz muita gambiarra na vida, não que hoje em dia meu código seja aquele código bem escrito, mas sigo estudando e melhorando a cada dia. Quero compartilhar alguns erros que cometia, e alguns que ainda luto todos os dias para deixar de cometer.

Múltiplas responsabilidades em um único arquivo

No começo eu misturava muitas responsabilidades em um mesmo arquivo, em uma mesma classe ou função etc. Um exemplo clássico é o de encaixar tudo em um mesmo arquivo: HTML, CSS, PHP, SQL… tudo!

<?php
if (isset($_POST["logar"])) {
 …
 $stmt = $pdo->prepare("SELECT FROM `usuarios` WHERE email=`{$email}`");
 …
 header("Location: home.php");
}
?>
<form method="POST" style="background:red;color:yellow;">
 …
 <button>Logar</button>
</form>
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Se por algum motivo eu precisasse mudar alguma coisa no banco ou na estilização das páginas, eu precisaria mudar em todos os arquivos. Sair verificando todos eles a fim de encontrar as definições. Se você quer ver alguns códigos legados, prepare uma pipoca e vem ver esse meu repositório aonde alguns arquivos datam o ano de 2015.

Depois de estudar e aprender algumas coisas, eu comecei a pensar com uma mentalidade diferente. Comecei a estudar mais sobre Orientação a Objetos (tratando do PHP) e como é importante separar as responsabilidades. Algo que me ajuda bastante é o padrão MVC, que é mais ou menos separar as responsabilidades entre Model, View e Controller.

Basicamente o modelo MVC funciona da seguinte forma, tudo relacionado a conexões, banco de dados etc, serão responsabilidade dos Models. O que é apresentado ao cliente final será responsabilidade das Views e o que fará a ligação entre estas camadas é chamado de Controller. Fiz um modelo bem básico de como o código acima poderia ser separado.

Alt Text

Múltiplas responsabilidades em uma mesma classe ou função

Um outro erro que também cometia bastante, e que hoje tento me policiar, é o de designar muitas responsabilidades para uma única classe ou função. Um exemplo seria o seguinte… Imagine que preciso criar uma classe de usuários. Um usuário possui diferentes responsabilidades dentro de um sistema, juntar todas estas em uma mesma classe é um erro.

class Usuarios
{
  public function logar() {}
  public function cadastrar() {}
  public function logout() {}
  public function alterarDados() {}
  public function salvarFoto() {}
  public function ehAdministrador() {}
  public function ehModerador() {}
  public function adicionarALista() {}
  public function removerDaLista() {}
  public function adicionarNota() {}
  public function editarNota() {}
  public function removerNota() {}
}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Na função logar:

public function logar($email, $senha) {
  $database = new Database();
  $stmt = $database->prepare("SELECT (email,password) FROM usuarios WHERE email=?");
  $usuario = $stmt->fetch(PDO::FETCH_OBJ);
  if (!$usuario || $smtm->rowCount() === 0) {
    $_SESSION["erro_login"] = "Usuário não encontrado!";
    header("Location: login.php");
    die;
  }
  if (password_verify($senha, $usuario->senha) == false) {
    $_SESSION["erro_login"] = "Senha incorreta!";
    header("Location: login.php");
    die;
  }
  $_SESSION["usuario"] = $usuario->email;
  $_SESSION["login"] = true;
  header("Location: dashboard.php");
}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Percebe que isso pode se tornar um grande problema?! Uma simples mudança acarretaria em um trabalho enorme. Bem superficialmente poderíamos fazer o seguinte:

class Banco
{
  private static $stmt;
  public static function connect() {}
  public static function prepare() {}
  public static function query() {}
}

class AlteraBanco
{
  public function find() {}
  public function findAll() {}
  public function update() {}
  public function delete() {}
  public function join() {}
}

class Autenticavel extends AlteraBanco
{
  public function login() {}
  public function cadastro() {}
  public function logout() {}
}

class UsuarioAuth extends Autenticavel
{
  public function ehAdministrador() {}
  public function ehModerador() {}
}

class UsuarioModel extends UsuarioAuth
{
  public function alterarDados() {}
  public function salvarFoto() {}

  public function adicionarALista() {}
  public function removerDaLista() {}

  public function adicionarNota() {}
  public function editarNota() {}
  public function removerNota() {}
}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Ah! Só coloquei todas as classes juntas pra economizar espaço haha ;)

Nomes de classes, funções e variáveis

Uma coisa que não me preocupava no inicio por pensar ser irrelevante, e que comecei a pensar bastante sobre com o passar do tempo, é o nome que damos as coisas.

function pega($valor1, $valor2, $valor3, $tipo) {
  if ($tipo === 1) {
    return $valor2 + $valor3;
  } else {
    return $valor1 + $valor2 + $valor3;
  }
}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Seria bem mais fácil entender a função acima se os nomes das variáveis fossem mais descritivas.

function isAdmin($usuarioTipo)
{
  return $usuarioTipo === 1;
}

function getValorOperacao($dividaInterna, $dividaExterna, $novaDivida, $usuarioTipo)
{
  if (isAdmin($usuarioTipo)) {
    return $dividaExterna + $novaDivida;
  }

  return $dividaInterna + $dividaExterna + $novaDivida;
}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Uma frase que representa muito isso é:

Quando eu escrevi esse código, apenas Deus e eu sabíamos o que eu estava fazendo. Hoje só Deus sabe.

Haha! E é assim mesmo!


Bem, por enquanto é isso! Espero que esse texto possa te ajudar de alguma forma. Até a próxima!

Discussion (0)